Dia #16 – BRUXELAS

Contenham as lágrias, é isso mesmo, EU VOLTEI!
Antes de tudo uma explicação para essa morte súbita do blog: Como talvez nem todos vocês saibam, (sim, tenho recebido comentários super legais de gente do Brasil inteiro, que eu nem conheço, e que volta e meia vêm aqui ler essa bagunça!), essa passagem memórável pelo velho continente aconteceu com o propósito de se chegar em um destino maior! Foram quase três semanas inteiras saracuteando pelo Europa para emfim aportar no lugar que durante anos (sim, anos!) sonhei chegar: SYDNEY, Austrália. Aqui estou há dois meses (por isso dois meses sem atualizações) e vou fazer das tripas, coração pra tentar não falar de Sydney agora aqui nessa postagem, já que faltou a última das cidades que visitei na europa antes de chegar.
Então vamos lá, uma retrospectiva rápida pelas postagens anteriores: Saí do Brasil com os seguintes destinos:
LONDRES
PARIS
DUBLIN
AMSTERDAM
BRUXELAS
SYDNEY
Então vamos para a pior última cidade das européias que eu passei: Bruxelas!
Em meu último dia em Amsterdam, acordei cedo para seguir viagem rumo à Bruxelas do jeito mais europeu possível: de trem! A minha rota saia de “Amsterdam Centraal”, a estação mais famosa de lá, iria para Roterdam (cidade famosa também na Holanda) e por fim seguia para Bruxelas. Dito e feito.
Embarque em Amsterdam
Ganso em Roterdam
A viagem foi tranquila e as pessoas pareciam bastante simpáticas dentro do trem. Tinham muito jovens viajando para bruxelas naquele final de semana (era sexta!) e só depois eu fui saber que acontecia uma mostra cultural de alguma coisa naquele final de semana em Bruxelas. Um videozinho rápido da viagem de trem:
Bom, para quem não sabe (duvido que alguém saiba tanto sobre bruxelas assim), Bruxelas é a principal cidade da Bélgica e é considerada a capital da União Européia e é sede oficial da OTAN (matou aula de história? Googla!). A língua mais falada por lá é o francês, mas também se ouve muito holandês por lá. É famosa por várias coisas, por exemplo, pela paixão pelos quadrinhos. Tem histórias em quadrinhos por prédios, casas, carros, enfim toda parte. A bégica de modo geral é famosa também por fabricar o melhor chocolate do mundo! (que também não provei :/ ). Como ponto turístico, o mais famoso de todos é o Atomium de Bruxelas; uma escultura com 103 metro de altura que representa um cristal elementar de ferro ampliado 165 BILHÕES de vezes! Eis:
Não fui eu quem bati essa foto (aliás, nem fui nesse lugar)
Chegando na estação de Bruxelas, (estava super feliz em não ter que me preocupar com Check-in, despache de bagagem e essas coisas chatas de avião) já saí e dei de cara com um cidade linda, florida e que embora capital tinha ares de interior (interior europeu, mas interior), meio pacata, cheio de gente mais velha, silenciosa e organizada. Até aí tava gostando!

Tinha música por todos os lados dessa cidade, olha esse vídeo:

Lembram do Tim Tim?? Acho que só a minha geração em específico assistia esse desenho aí no Brasil. Pois bem, o Tim Tim é belgo, e tem ele (e seu cachorro astronauta) espalhado por toda parte em Bruxelas!

Agora começa o pesadelo. Bruxelas apesar de capital, não é tão grande nem é tão cosmopolita como as outras em que eu estive e, consequentemente, não é tão fácil achar alguém que fale inglês por la. Na verdade não é nada fácil.
Depois de fazer essas fotos, resolvi começar a busca pelo hostel. Começou o pesadelo. Ninguém sabia onde era e as pessoas não entendiam NADA do meu inglês.. Começou a anoitecer e eu começei e desesperar pq no outro dia cedo já tinha que finalizar a viagem.. Rodei, rodei, rodei, e ônibus, e trem, e bonde, e rodei de novo e nada, NINGUÉM falava inglês, ninguém sabia onde era, ninguém se importava de fato.
Encontrei um italiano que se esforçou a máximo para me ajudar, mas caramba, era impossível! Não alimentem a esperança que italiano e portugues são parecidos. Italiano não tem NADA A VER com Português, é simplemente impossível de se entender, mesmo que se fale lentamente como ele fez.
Depois encontrei uma senhora sentada com seu filho do bonde e perguntei: “Do you speak English?”, ela com um gesto da cabeça disse que não. Cinco minutos depois, o telefone dela toca e ela atende em PORTUGUÊS! Era uma senhora portuguesa morando em Bruxelas. Quase choro aliviado. Quando ela desligou eu disse: “Eu perguntei se você falava Inglês, pq na verdade eu não imaginava que falaria portugês. Você faz idéia de como eu faço para chegar nesse hostel aqui?!”. Mais uma vez, o mesmo gesto com a cabeça. Nem uma palavra, só descaso. É, ninguém se importa mesmo, é fato. Mudei de estratégia: VOU NA POLÍCIA e eles me ajudam.
Isso mesmo, não sou bandido nem nada e estou aqui enterrando meu dinheiro nesse continente quebrado como está. vocês que façam o favor de me levarem pro meu hostel em paz. Fui, e me deram um mapa e indicaram o caminho. Depois de umas meia hora andando finalmente chego no bendito. Eu tava estressadíssimo, xingando a cidade, odiando tudo, querendo só que chegasse amanhã para ir embora logo de lá.. Tomei um banho e passou o stress! 🙂 Tanto que até saí a noite para umas fotinhas!

Mais Tim Tim

Quem me vê rindo assim até acha que o dia num foi uma &*%$&#
Bom, como as ruas estavam desertas, eu não tinha idéia de onde eu estava, e eu num tava entendendo nada nessa cidade.. resolvi voltar e ir dormir.
Como sempre faço um breve comentário sobre cada um dos lugares, vai aí o de Bruxelas: Detestei, 🙁
Se você pretende um dia ir a Bruxelas, vá! Vá e faça sua opinião (e compartilhe comigo, pfvr), porque para mim, essa é a cidade do “deve ser”. Bruxelas “deve ser” linda, o povo “deve ser” incrível, o chocolate “deve ser” uma delícia mesmo, o Atomium “deve ser” lindo de se ver, mas por causa dos contratempos que tive, não fiz NADA, não vi NADA, não comi NADA, não aproveiei NADA, só joguei grana fora e, pior, joguei um dia que poderia ser em Amsterdam, no lixo também. É realmente uma pena ter acontecido isso. Espero que tenha outra oportunidade de conhecer melhor a cidade e mudar de opinão (Mentira, espero nunca mais pisar nessa marmota).

Aqui acaba a Europa, um passeio que nunca vou esquecer, e que eu quero muito voltar e fazer mais vezes, passando por outros lugares ou passando pelos mesmos lugares e fazendo coisas diferentes! Muitos desses lugares, eu me lembrava de amigos, de familiares, de pessoas que poderiam estar ali comigo, e vendo tudo isso junto! Espero voltar sim, espero apresentar tudo isso para alguém um dia!
Some não, que logo, logo (prometo!) chega o MELHOR de tudo (sem exageros, juro!): SYDNEY!
Iniciante no Mundo
13/12/2013

0 thoughts on “Dia #16 – BRUXELAS

  1. Sòmente agora achei este pequeno sítio de se postar comentários. Essas drogas de Blogs são uns lixos! … Masssss, julguei ou pensei que não tinha colocado nada nesta nova investida de nos manter informados atraves deste dito instrumento. Ainda bem que saiu da Europa, já era sem tempo. Pode prosseguir a partir de Sydney. Quero vê-lo falando com esses súditos da rainha, grave e mostre os diálogos; e de quando em vez, peça algo em portugues brasileiro( de preferência bahiano)

  2. Adendo: Puxa, Guga, agora que vejo o restante do seu texto, quase trágico com essa insegura busca do "bendito" HOSTEL" e a frieza dos estranhos. Senti por você essa insegurança e com o mesmo stress, pois estaria dando tiros de raiva contra esses fdp. Mas é passado; esqueça a Belgica e concentre noutras plagas e em outro futuro. Desculpe a rudeza e cobrança de outras postagens.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *